quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Sim, você é um nazista


Em 2017 farão 72 anos do final da Segunda Guerra Mundial, e também quando os campos de concentração foram libertados por soviéticos e estadunidenses das mãos dos carrascos nazistas.
Hoje, passado tanto tempo, vemos com horror as atrocidades daqueles locais. Mas caso você vivesse naquela época, não seria assim, provavelmente.
           Você que fala “bandido bom é bandido morto”, apoiaria sim os campos de concentração. Sim, você é um nazista. É chocante, mas para melhor entender, voltemos a um aspecto estético que era colocado nos prisioneiros: os triângulos de identificação, particularmente o rosa, o preto e o verde.

Relação dos triângulos colocados em prisioneiros
de campos de concentração
         Ficamos chocados com os triângulos rosas colocados nos uniformes de homossexuais, mas caso aprofunde-se mais, o homossexualismo era um rime sexual, então todos os outros crimes nesse nível eram contemplados com esse símbolo. Estupradores e pedófilos eram também postos nos mesmos galpões dos homossexuais com identificação do triângulo rosa.
       Os triângulos pretos hoje são comumente referidos às prisioneiras de comportamento antissocial (lésbicas, feministas), mas outros detentores foram esquecidos: prostitutas, alcoólatras e sindicalistas tinham o triângulo preto costurado nas mangas das camisetas.
            Por fim, os triângulos verdes. Eram os criminosos comuns: assassinos e ladrões.
            Talvez lendo esse texto você identifique-se com o nazismo, ou soe escandalosa essa minha afirmação. Lutar pela dignidade dos encarcerados não é defender crimes: é evitar que eles sejam cometidos novamente por uma sociedade doente e com um ciclo de violência cujos presídios fazem parte.

         Ou realmente você seja um nazista. Assuma seu posicionamento, ou ficarás como aqueles cristãos que defendem a morte de criminosos, mas cultuam a figura de Paulo, um assassino confesso convertido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário